X
Acesso aos Serviços

página / Institucional /CREA-BA

Revista 32

Data: 01/07/2010 Revista > Edição 32 Salvador no Limite

Editorial

Urbanização: a ética da prioridade

De tempos em tempos retornamos à questão da urbanização. Em diferentes reportagens desta edição da Revista Crea-BA, partimos de exemplos presentes no dia a dia da capital baiana e chamamos a atenção para problemas comuns às demais cidades brasileiras.

Na matéria de capa, abordamos o processo de construção de um tipo de urbanização desarticulada que, somado ao crescimento vertiginoso da população, trouxe danos consideráveis à qualidade de vida da antiga Cidade do São Salvador da Baía de Todos-os-Santos.

Traçamos uma rápida linha do tempo, de 1549 até os dias atuais, demarcando o quanto as características morfológicas associadas às diferentes opções de gestão urbana colocam a cidade entre as mais caóticas do País do ponto de vista do desordenamento da ocupação do espaço urbano.

Fatores como falta de planejamento coordenado, adensamento populacional das encostas, falência dos sistemas viários, especulação imobiliária e falta de mecanismos efetivos de controle social transformaram a feição da capital, hoje com 3 milhões de habitantes.

A desarticulação entre os projetos, da mesma forma que a inexpressiva ou quase nula transversalidade entre as ações e as demandas da região metropolitana, é uma constante em iniciativas como a pirotécnica apresentação da cesta de alternativas denominada “Salvador: capital mundial”. A total falta de debate social e técnico sobre mais essa iniciativa do poder municipal comprova a fragilidade dos projetos apresentados como a salvação para problemas urbanos crônicos. Precisamos deixar claro que maquetes eletrônicas não são suficientes para dar conta da abrangência e dos impactos decorrentes das intervenções propostas. Some-se a isso o verdadeiro circo de revogações ao qual temos assistido atônitos e que reafirma a inconsistência das propostas. 

Novamente, resta-nos apontar os equívocos técnicos e torcer para que a ética da prioridade baixe sobre a cabeça de nossos gestores no sentido de garantir-lhes um mínimo de sintonia com os anseios e necessidades sociais.

Jonas Dantas
Presidente

 
COMPARTILHE ESTE CONTEÚDO

notícias

ver todas

revista

Revista 66

Edição 66 | 2019


outras edições