X
Acesso aos Serviços

Notícias / Crea-BA

Notícias

Infraestrutura logística norteia debates da Agenda de Desenvolvimento Bahia

09/03/2018

 

A falta de investimentos em infraestrutura logística e de políticas de estado para a área nortearam os trabalhos desenvolvidos no primeiro fórum da Agenda de Desenvolvimento Bahia, que homenageou o engenheiro e ex-governador Octávio Mangabeira, realizado nesta quinta-feira (08), na Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia. O evento, promovido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia e Instituto Politécnico (IPB), reuniu entre outras autoridades, o presidente da Associação Brasileira de Operações Logísticas (ABOL) César Meireles.

Segundo Meireles, os prejuízos da infraestrutura logística no Brasil são atribuídos a política partidária, que domina ações e decisões, e aos marcos regulatórios confusos, difusos ou inexistentes. “Temos condições geográficas atrativas para captar investimentos em relação a outros países, mas a nossa matriz tributária fiscal é um fator relevante de perda de competitividade. A não aplicação do imposto de Valor Agregado leva a quebra da lógica da logística. As cargas precisam rodar cerca de 2 mil quilômetros para carimbar notas fiscais, sem contar que existem nove órgãos do governo cuidando praticamente das mesmas coisas”, relata.

O presidente da ABOL informou ainda que nos países desenvolvidos mais de 2% do PIB são investidos em infraestrutura logística. “Se tivéssemos o mesmo nível de eficiência dos Estados Unidos teríamos um lucro de R$ 81 bilhões. Jogamos fora muitos PIBs por falta de planejamento, de governança e de marco regulatório. Temos uma produção extraordinária de grãos, mas da porteira para fora descartamos todos os conhecimentos de engenharia aplicados com a nossa logística de distribuição”.

A atividade portuária na Baía de Todos os Santos e a Armazenagem no Comércio Exterior foram temas tratados em dois painéis no período da manhã, que tiveram como facilitadores Demir Lourenço Jr, do Terminal de Contêineres do Porto de Salvador; Jorge Pessoa, do Terminal Portuário Cotegipe; Sérgio Faria, da Escola Politécnica da Ufba; Fernando Matos, inspetor chefe da Alfândega no Porto de Salvador e Artur Paixão, representante da CNE.

Ferrovias na Bahia - A situação das ferrovias no estado da Bahia foi a pauta do painel realizado no turno vespertino, com moderação do Secretário de Infraestrutura do Estado, Marcos Cavalcanti, além de participação do coordenador do Conselho de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado da Bahia, Marcos Galindo, e do Presidente da Associação Comercial da Bahia, Adary Oliveira.

Foi pontuada especialmente a falta de direcionamento de recursos de forma adequada para desenvolvimento da malha ferroviária no estado, que está desassistida. De acordo com Galindo, a carga transportada pelo trecho baiano da Ferrovia Centro-Atlântica - FCA sempre foi baixa, e sofreu uma queda ainda maior de 2012 para 2017, caindo de 1 tonelada, 4,56% da carga total, para 782.481 quilos, o equivalente a 2,29% do total transportado em todos os estados. “Apesar de ter a maior produção agrícola do Nordeste, os investimentos são baixos e a privatização da FCA, deixou a Bahia em segundo plano no setor”, destacou.

Em contrapartida, o representante do Governo do Estado apresentou dados que demonstram algum progresso no setor, como a conclusão de 85% do trecho de Caetité, pertencente a Ferrovia de Integração Oeste Leste-FIOL. De acordo com Marcos Cavalcanti, a demora na finalização do projeto ocorreu devido a embargo ambiental e saída de investidores, o que já foi resolvido após encontrar apoio com empresários chineses.

O presidente do Crea, engenheiro civil Luís Edmundo Prado de Campos, destacou a importância da Agenda de Desenvolvimento Bahia. “É motivo de alegria para o Conselho participar deste projeto junto com o IPB. Vamos trabalhar para o abrilhantamento das próximas edições”,promete.

Destacando uma frase de Octávio Mangabeira, o presidente do IPB Lenaldo Cândido de Almeida, afirmou que a Agenda de Desenvolvimento Bahia foi idealizada pelo professor Caiuby Alves da Costa para contribuir com a melhoria da engenharia.


Homenagem – Na ocasião, os presidentes do Crea e IPB entregaram uma placa em homenagem aos serviços prestados à engenharia pelo ex-governador Octávio Mangabeira a sua neta, Nancy Mangabeira. Ela agradeceu a honraria, citando trechos de um discurso do avô feito a uma turma de engenheiros, no Teatro Guarany, em 1949. “Ele deixou um legado de coerência, integridade e de fé. Esta por sua vez, tem sentido religioso e de ideal”, afirma.

Esta é a terceira edição da Agenda de Desenvolvimento Bahia que foi criada para municiar profissionais e estudantes com conteúdo técnico gratuito e de qualidade sobre várias áreas de atuação da engenharia.

Nadja Pacheco/ Paloma Silva 

Fotos: Clara Feliciano

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Ascom Crea-BA

COMPARTILHE ESTE CONTEÚDO

notícias

ver todas

revista

Revista 61

Edicão 61 | 2018


outras edições